22 de jun de 2010

Papéis velhos

Artigo escrito em 1994

Shot006

Estava indo para o Palácio dos Despachos com o Ronaldo Passarinho. No caminho conversávamos sobre literatura.

A conversa começou pelo Eça de Queiroz e lá pelo Bosque Rodrigues Alves, já estávamos no Machado de Assis.

Embora eu tenha lido a maioria dos livros, li poucos contos do Machado. Ronaldo leu muitos. Resumiu-me uns três. Um deles me chamou a atenção: Papéis velhos.

Brotero era um deputado do Império que sonhava galgar um ministério.

Trocar-se-ia um ministro. Brotero estava na lista, mas não foi o escolhido.

Amargurado, reclamou ao Primeiro Ministro: nunca houvera pedido cargo algum, tudo que queria era servir à pátria, todavia preterido quando todos julgavam certo o seu nome, era algo que não poderia suportar. Renunciaria ao mandato.

À noite, Brotero entrou em sua biblioteca e redigiu a carta renúncia que entregaria logo cedo.

Ao recolher-se não conseguiu dormir. Lá pelas tantas levantou e voltou à biblioteca.

Revirando seus escaninhos descobriu um rolo de papéis velhos. Abriu-os: eram cartas que trocara por toda a vida, com amigos, parentes e amores.

Começou a reler as missivas e a relembrar as passagens que as deram origem: amores pelos quais quase enlouquecera, descaminhos repreendidos por amigos, desculpas de um amigo por uma carta malcriada, e até cartas que fizera e que jamais enviara, por concluir que a leitura delas pelo destinatário poderia causar transtornos desnecessários.

Aqueles velhos papéis, concluiu Brotero, guardavam passagens de sua vida que à época lhe foram de suma significância e que agora nada mais eram que longínquas lembranças.

Ao acabar de ler aqueles papéis, Brotero estava mais leve e descontraído e resolveu voltar ao quarto para tentar conciliar o sono.

Súbito retornou à biblioteca, pegou a carta renúncia e caminhou rumo ao candeeiro para lhe atear fogo.

Quando ia entregar a carta à chama, recuou. Pegou o rolo de papéis velhos que antes lera e acostou a carta à eles: mais um velho papel que poderá servir para me aliviar a alma em um dia de amargura, pensou consigo.

3 comentários:

  1. É a eterna contradição humana, deputado, que na obra de Machado está muito bem percebida.
    Outro conto de Machado que vai nessa mesma direção é "A Igreja do Diabo".
    Machado é sempre atual.
    O Sr. estava em boa companhia nesse trajeto até o Bosque, deputado. Ronaldo Passarinho.
    A conversa sobre Literatura foi de alto nível. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li "A Igreja do Diabo". Vou procurar e ler.
    Obrigado pela sugestão.

    ResponderExcluir
  3. DENUNCIA:

    E O TRENZINHO DO NEPOTISMO E ALEGRIA CONTINUAM NA SESPA:

    DUAS DIRETORAS NOMEIAM PARENTES PARA CARGOS COMISSIONADOS (DAS):

    CONFIRA:

    DIRETORA 1:

    DESIGNADA PARA RESPONDER POR DIRETORIA:

    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2011/01/17.01.caderno.03.pdf (portaria 59)


    NOMEOU SOBRINHA:
    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2011/03/02.03.caderno.01.pdf (portaria 2256)


    DIRETORA 2:
    DESIGNADA PARA RESPONDER POR DEPARTAMENTO:

    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2011/06/13.06.caderno.02.pdf (portaria 1267, pagina 16)


    NOMEOU FILHO:
    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2011/02/24.02.caderno.01.pdf (portaria 2120)


    E NOMEOU FILHA:
    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2013/03/06.03.caderno.01.pdf (portaria 502)



    ALEM DA PRATICA DE NEPOTISMO, A DIRETORA 1 SAI DE FERIAS E AINDA CONSEGUE VIAJAR A "TRABALHO" GANHANDO DIARIAS PARA "CURTIR SALINAS NO VERÃO"


    PORTARIA DE RESPONDER:

    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2013/08/09.08.caderno.07.pdf

    PORTARIAS DE DIARIAS:

    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2013/08/07.08.caderno.06.pdf

    http://www.ioe.pa.gov.br/diarios/2013/07/26.07.caderno.08.pdf

    ALEM DA PRATICA DE NEPOTISMO, CONCESSAO DE DIARIAS INDEVIDAS, AS DIRETORAS 1 E 2 ALOCARAM OS SEUS PARENTES EM "SETORES ESTRATEGICOS" PARA CONCESSAO DE DIARIAS E PLANTOES DE FACHADA (AQUELES QUE O SERVIDOR RECEBE MAS NÃO VIAJA NEM TRABALHA EM REGIME DE PLANTAO)

    ISSO ALEM DE IMORAL, ILEGAL, VIOLA TODOS OS DIREITOS DA ADMINISTRACAO PUBLICA

    ResponderExcluir